Voltar

Violonistas mineiros fazem recital dedicado a Garoto e lançam livro de choros do compositor em Belo Horizonte

Postado em Lançamentos em 21/03/2018

Por Gabriel de Sá e Alessandro Soares

O compositor Aníbal Augusto Sardinha, popularmente conhecido como Garoto, morreu com apenas 39 anos de idade, em 1955. Entretanto, mesmo com tão pouco tempo de vida, o violonista paulistano criou uma obra única e conquistou legiões de admiradores de diferentes gerações. Prova disso é lançamento do livro Choros de Garoto, nesta quinta-feira (22/03), em Belo Horizonte, que contará com um recital com a participação de diversos entusiastas do legado do autor de Gente humilde e Duas contas

No recital de lançamento do livro, que ocorre a partir das 19h30, no Conservatório UFMG, em Belo Horizonte, o violonista mineiro Celso Faria, também produtor do evento, trará ao público algumas das pérolas de Garoto: Gente humilde, Debussyana, Lamento do morro e além de Recordando Nazareth, choro de Armandinho que Garoto também executou.

Violonistas mineiros fazem recital dedicado a Garoto e lançam livro de choros do compositor em Belo Horizonte - Celso Faria

Celso Faria

Um dos destaque no recital será também o que Celso chama de Festival Ary Barroso, suíte arranjada por Garoto, formada pelas músicas Na Baixa do Sapateiro, Maria, Tu, Maria, No Rancho Fundo, Risque, Terra Seca e Aquarela do Brasil. “A suíte foi tirada de ouvido pelo professor José Lucena Vaz e por mim, a partir de algumas gravações não comerciais deixadas por Garoto. Existe até um disco no qual Garoto toca esses temas com a orquestra do maestro Leo Perachi. Mas a ordem dos temas no disco é diferente desta que vou tocar”, afirma Celso.

A parte musical conta ainda o Duo Treze Cordas, formado por Carlos Walter e Silvio Carlos. A dupla apresenta as peças Tristezas de um Violão, Jorge do Fusa, Amoroso, Chorinho da Casa de Pedra, Vamos Acabar com o Baile e a homenagem Choro Garoto, uma composição do mestre Tom Jobim.

Violonistas mineiros fazem recital dedicado a Garoto e lançam livro de choros do compositor em Belo Horizonte - Sílvio Carlos e Carlos Walter

Sílvio Carlos e Carlos Walter

Além do recital, o evento conta com os comentários do pesquisador Jorge Mello, autor da biografia Gente Humilde: Vida e Música de Garoto. Mello abrirá a noite com detalhes sobre a vida do violonista e sobre as composições que serão executadas. “Vamos falar também sobre como as partituras inéditas que estão no livro foram obtidas e transcritas, além da importância do livro dentro do contexto do choro brasileiro”, observa o pesquisador.

Por fim, Mello relembra as passagens de Garoto por Minas Gerais e Beagá, o que, segundo ele, ocorreu em 1952 e 1954. “Espero que o evento estimule as pessoas a conhecerem mais a obra do Garoto”, torce Mello, que escreveu também um perfil biográfico no novo livro de partituras.

Lançamento da Edições Sesc São Paulo e do Instituto Moreira Salles, Choros de Garoto reúne 67 partituras do compositor paulistano, muitas delas inéditas. O livro é de autoria de Jorge Mello, que recolheu as peças, escreveu o artigo, o resumo biográfico e a musicografia completa, além de comentar as 67 peças. Já os músicos Henrique Gomide e Domingos Teixeira transcreveu as partituras e fizeram as harmonias e adaptações para o modelo melodia e cifra.

Garoto foi autor de mais de 200 composições, entre valsas, sambas e boleros. Foi com o choro, entretanto, que ele marcou seu nome da história da música brasileira, por conta, sobretudo, de sua inventividade harmônica.

Violonistas mineiros fazem recital dedicado a Garoto e lançam livro de choros do compositor em Belo Horizonte

Jorge Mello

Serviço

Dia 22 de março, às 19h30,

Conservatório UFMG (Av. Afonso Pena 1534, Belo Horizonte - MG).

Entrada franca.

Informações: (31) 3409-8300

Violonistas mineiros fazem recital dedicado a Garoto e lançam livro de choros do compositor em Belo Horizonte