Voltar

Grupo D’Alma retorna aos palcos em nova formação e repertório inédito

Postado em Shows em 20/01/2017

O lendário trio de violões, que marcou a música instrumental brasileira no final dos anos 1970, está de volta, com plena força, nova sonoridade e repertório inédito. Integrantes da primeira formação, Candido Serra e Rui Saleme convidaram Renata Montanari para a empreitada, cujo show de estreia será nesta sexta-feira (20), às 20 horas, no Jazz nos Fundos (Rua Cardeal Arcoverde, 742, Pinheiros, São Paulo).

Metade das músicas fazem parte do primeiro disco, A Quem Interessar Possa, lançado em 1979, tempo em que André Geraissati integrava o grupo.  Antigos temas como Song For My Friends, Correnteza, K-Samba, Magia e Sylvannah vão passar por releituras. Mas Candido logo avisa que não se trata de revival, pois a outra metade do show será de composições novas, a exemplo de Tema para Helô, um samba em compasso incomum de 5/8, de autoria de Candido, e Duna Por do Sol, composta por Rui sobre uma praia em Jericoacoara. No Ceará.

O Acervo conversou rapidamente com os três músicos na quarta-feira (18) por telefone, no intervalo dos ensaios. O primeiro LP é, segundo eles, apenas uma referência, tanto para a geração que assistiu aos antológicos shows, quanto para os jovens da atualidade, que só conhece o D’Alma pelas gravações e vídeos na internet. “Mas a motivação maior da volta é fazer um trabalho novo, experimentando ideias, concepções, e até uma nova postura.”

Ouça faixas selecionadas do primeiro LP do D'Alma (1979)

Diferentemente da sonoridade da primeira formação, muito centrada nos violões ovation, neste show agora haverá uma mistura de violões de nylon e de aço e até violão 12 cordas.  Há uma série de planos para 2017, com gravações em estúdio e a continuidade na agenda de shows. Questionado porque trocou o sobrenome “Penteado”, utilizado no inicio da carreira pelo atual “Serra”, Candido explica: “A partir de 1986 comecei a me interessar por astrologia e percebi que Candido Serra vibra numa frequência melhor para a minha essência”.

O parceiro Rui Saleme fez parte não só da primeira formação como também da segunda, junto com André Geraissati e Ulisses Rocha, que gerou o segundo disco, pela Som da Gente. “Tocar com o Candido sempre tem sintonia fina, química boa. Ao mesmo tempo, toco com a Renata há 30 anos.  Então,  é magnetismo puro.  Candido compõe pra caramba. Renata também é boa compositora”, afirma. Rui destaca que, apesar da bela história do D’Alma 35 anos atrás, agora estão inaugurando um caminho diferente. “Não pretendendo fazer um cover de nós mesmos. Muita coisa mudou de lá pra cá e temos muitas ideias novas.

Feliz com o convite para entrar no grupo, Renata Montanari lembra que quando começou a tocar violão, ouvia muito o D’Alma. “É muita alegria fazer parte disso. Logo no primeiro ensaio, quando o Rui e o Candido começaram a tocar, era evidente a aquela digital de cada um e do trio. Agora estou compondo músicas novas, com toda uma concepção de pensar em três violões”, anima-se.  

Ouça faixas do CD de Renata Montanari (2015) com participação de Rui Saleme

Surgido no final dos anos 1970, como um dos mais inusitados grupos da música instrumental, o Grupo D’Alma tem uma contribuição particular para a história do violão brasileiro, sobretudo na música de improviso, influenciada pelo jazz.  O LP A Quem Interessar Possa, lançado em 1979, em um marco.

O grupo fez muito sucesso quando participou do II Festival Internacional de Jazz de São Paulo em 1980, e recebeu da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 1981, o prêmio de “Melhor disco de Música Instrumental”. Ao todo, gravaram três discos. Além do primeiro (Cândido Serra, Rui Saleme e André Geraissati), foram lançados pela gravadora Som da Gente um disco em 1981 (que além de Rui e André, entrou Ulisses Rocha no lugar de Candido) e em 1983 (quando Rui foi substituído por Mozart Mello, mais André e Ulisses).  

Serviço:

Local: Jazz nos Fundos

Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 742, Pinheiros, São Paulo

Estacionamento pela rua João Moura, 1076

Contato: (11) 3083 5975 contato@jazznosfundos.net