Voltar

O Violão no Paraná: uma abordagem histórico-estilísitca - Mário da Silva

2002

Título: O violão no Paraná: Uma abordagem histórico-estilísitca

Dissertação de mestrado

Autor: Mário da Silva Junior

Orientador: Profª. Dra. Ingrid Barancoski

Universidade do Rio de Janeiro (UNIRIO)

Rio de Janeiro (RJ), 2002

RESUMO: Essa dissertação tem como objeto de estudo a produção para violão solo, música de câmara com violão e concertos para violão e orquestra, de compositores paranaenses no período de 1941 até os dias de hoje. Os compositores pesquisados são os nascidos no Paraná, mesmo que radicados hoje em outras localidades, e os não paranaenses, mas que fixaram residência neste estado, resultando em quatorze nomes: Admar Garcia (1916 1994), Waltel Branco (1929-), Arrigo Barnabé (1951-), Jaime Mirtenbaum Zenamon (1953-), Carmo Bartoloni (1956-), Chico Mello (1957-), João José Félix Pereira (1957), Harry Crowl (1958-), Norton Dudeque (1958-), Maurício Dottori (1960-), Rogério Budasz (1964-), Guilherme Campos (1966-), Octávio Camargo (1967-) e Fernando Riederer (1977-). Estes compositores são classificados em três grupos: (1) compositores nascidos entre 1916 e 1953; (2) compositores violonistas da nova geração nascidos após 1953; e 3) compositores não-violonistas da nova geração nascidos após 1953. O objeto de estudo é contextualizado em três diferentes níveis: (1) os avanços da literatura para violão no século XX; (2) o desenvolvimento da produção violonística no Brasil, a partir de Heitor Villa-Lobos; e (3) o contexto do violão no sul e sudeste do Brasil. O repertório de obras para violão de compositores paranaenses é apresentado em forma de catálogo incluindo informações como instrumentação, dedicatória, movimentos, edição, minutagem aproximada, primeiras audições e gravações disponíveis comercialmente.