Voltar

Circularidade cultural e nacionalismo nas 12 valsas de Mignone - Flavio Barbeitas

1995
TÍTULO: Circularidade cultural e nacionalismo nas 12 valsas para violão de Francisco Mignone
AUTOR: Flavio Barbeitas
ORIENTADOR: Samuel Mello Jr
Escola de Música da UFRJ
Dissertação de mestrado
Rio de Janeiro, 1995
 
RESUMO: A presente dissertação apresenta um estudo das Doze Valsas para violão de Francisco Mignone onde se procurou analisar não somente os elementos relatvos à sua construção musical, mas, sobretudo, as relações entre a obra e alguns apesctos do contexto sócio-cultural no qual ela se insere. Seguindo esta diretriz, dois grandes temas se nos apresentaram como fundamentais para a compreensão do objeto estudado: as teorias que tratam do fenômeno da circularidade cultural, isto é do movimento dinâmico das manifestações culturais no interior das sociedades; e o papel do movimento nacionalista que marcou profundamente a produção musical brasileira de boa parte deste século. A utilização da teoria da circularidade serve para explicar a trajetória espacial e temporal da valsa, bem como o surgimento do gênero valsa brasileira no qual se inspirou Francisco Mignone. Já a questão do movimento nacionalista do qual  compositor era um dos grandes expoentes está na raíz do interesse de Mignone em compor valsas que retratassem a "brasilidade". As Doze Valsas para violão são analisadas, assim, como umresultado da conjugação deste dois fatores.