Voltar

A Constituição paratópica do discurso literomusical de Elomar - Lia Vieira

2015

Instrumentistas: Elomar

Tags: Violão e Canto

TÍTULO: A CONSTITUIÇÃO PARATÓPICA DO DISCURSO LITEROMUSICAL DE ELOMAR FIGUEIRA MELLO
AUTOR: LIA RAQUEL VIEIRA DE ANDRADE
ORIENTADOR: Nelson Barros da Costa
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
CENTRO DE HUMANIDADES DEPARTAMENTO DE LETRAS VERNÁCULAS
FORTALEZA, 2015
 
RESUMO: A presente pesquisa propõe a análise da obra literomusical do compositor Elomar Figueira Mello que acreditamos se constituir paratopicamente dentro do campo da música brasileira. O recorte temporal de nossa pesquisa abrange o período entre os anos de 1972 e 1983, referente ao período em que foram gravados os álbuns Das barrancas do rio Gavião (1972), Na quadrada das águas perdidas (1978) e Cartas catingueiras (1983). A opção pelo estudo da obra de Elomar surgiu, em princípio, da constatação de que o compositor apresenta qualidades singulares na música brasileira: é autor de uma obra que contempla aspectos eruditos e populares retomados em um estilo musical inovador, sem, contudo, se comprometer com uma estética do novo. Ao contrário, é inovador por rebuscar o passado da história e da cultura do sertão, fazendo referências a elementos da herança erudita galego-portuguesa medieval, conservadas no cancioneiro popular nordestino e na literatura de cordel. O resultado é o resgate da conexão entre a arte do trovador, do menestrel medieval e a do cantador sertanejo. O referencial teórico principal do presente trabalho é a Análise do Discurso, especificamente os estudos de Maingueneau (2001, 2006, 2008a, 2008b, 2010) na abordagem dos conceitos de paratopia, embreagem paratópica, interdiscurso e campo discursivo os quais relacionamos com as definições de posicionamento, gênero, interlíngua e cenografia. Utilizamos ainda, como referencial teórico, os estudos de Costa (2004, 2005a, 2005b, 2007, 2012), sobre o discurso literomusical brasileiro. O objetivo principal deste trabalho é verificar como a paratopia, observada no código de linguagem e no investimento cenográfico das canções de Elomar, é um fator constitutivo do discurso literomusical do compositor, legitimando seu posicionamento na Música Brasileira. Através da observação da embreagem paratópica, no plano verbal das canções, podemos identificar os elementos que conferem a paratopia do compositor, implantados na cenografia e no código de linguagem das canções analisadas.