Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1954

AGOSTO
DIA (?) – Concerto de violão, piano e orquestra na Rádio Gazeta de São Paulo. Na primeira parte, o violonista Aníbal Augusto Sardinha (Garoto) executou diversas peças em solo de violão. Na segunda, com o auxílio do pianista Fritz Jank, foi executada a Suíte Popular Brasileira, de Radames Gnattali. No final, Garoto e a Orquestra Sinfônica da Rádio Gazeta, sob a regência de Armando Belardi, executaram o Concertino Nº 2 para Violão e Orquestra.

Atrações musicais
1 de julho – Aníbal Augusto Sardinha (Garoto) e Radamés Gnattali apresentam na TV Tupi, no Rio, a versão reduzida (violão e piano) do Concertino Nº 2 Para Violão e Orquestra.
15 de novembro – Recital da violonista argentina Maria Luisa Anido na Escola Nacional de Música do Rio de Janeiro.