Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1953

MARÇO
Dia 31 – Apresentação do Concertino nº 2, para Violão e Orquestra, de Radamés Gnatalli, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com a a participação do violonista Annibal Augusto Sardinha (Garoto), e acompanhamento musical da Orquestra Sinfônica Brasileira, sob a regência do maestro Eleazar de Carvalho.

MAIO
Dia 1 – Nasce em São Paulo o violonista Paulo Porto Alegre.

Cardápio musical carioca
24 de março - Recital do violonista Solon Ayala, na Rádio Roquete Pinto.
31 de maio – Concerto do violonista cubano Juan Antônio Mercadal, no auditório do Cine Rex.
8 e 14 de junho – Concertos do violonista espanhol Andrés Segovia na Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e na Rádio Ministério da Educação.
9, 16 e 23 de junho – Recitais de violão na TV Tupi com o violonista Otacilio Amaral.
29 de julho – Recital do violonista uruguaio Isaias Savio na Associação Brasileira de Imprensa (ABI).