Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1935

FEVEREIRO
Dia 3 – Morre no Rio de Janeiro Quincas Laranjeiras, pseudônimo de Joaquim Francisco dos Santos, nascido em Olinda, Pernambuco, em 8 de dezembro de 1883. Foi um dos mais importantes pioneiros do violão instrumental brasileiro.
Dia 28 – Morre no Rio de Janeiro a compositora Chiquinha Gonzaga.

MAIO
Dia 1º – Nasce no Recife (Pernambuco) Heraldo do Monte.

Apresentações de Levino Albano da Conceição
21 de janeiro – No Clube Vitória, em Vitória (Espírito Santo)
7 de fevereiro – No salão da Escola Normal Pedro II, na mesma cidade.
7 de agosto – No Teatro Glória, também na capital capixaba.

Programação musical
15 de janeiro – O violonista cego Manoel de Lima se apresenta no Cine Teatro Politeama, em Vitória.
30 de agosto – O violonista capixaba Mário Silva faz recital na mesma cidade e local.
22 de outubro – O violonista baiano José Nelson Ferreira realiza concerto no salão nobre da Associação Universitária da Bahia.
13 de dezembro – O maestro argentino Juan A. Rodriguez promove concerto no Instituto Nacional de Música, no Rio.
28 de dezembro – O violonista Antonio Silva se apresenta no Studio Nicolas, também na capital carioca.