Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1927

FEVEREIRO
Dia 19 – Américo Jacomino, Manoel de Lima e Yvone Rabello são vencedores do concurso Provas de Violão promovido pelo jornal carioca Correio da Manhã.

Outras partituras publicadas no Correio da Manhã
2 de janeiro - Luar do Sul, de Zeca Ivo, com arranjo para canto e violão de Quincas Laranjeiras.
16 de janeiro – A valsa Ave Maria, de Erothides de Campos, com arranjo para canto e violão de Quincas Laranjeiras.
13 de março – Chuá-Chuá, com arranjo para canto e violão de Quincas Laranjeiras.
Apresentações musicais
22 de janeiro – Primeira audição dos Turunas da Mauricea no Theatro Lyrico, no Rio de Janeiro. O grupo faz mais três apresentações no mesmo local nos dias 27, 29 e 30.
24 de fevereiro – Audição de Américo Jacomino na Radio Club, no Rio.
19 de março – Recital de violão clássico no Theatro Cassino de Copacabana, no Rio de Janeiro, com Melchior Cortez e Quincas Laranjeiras.
8 de maio – Organizado por Américo Jacomino ocorre no Theatro Municipal de São Paulo o espetáculo musical Noite Brasileira.
20, 21 e 22 de maio – Noite Brasileira se apresenta no Teatro Boavista de São Paulo, organizada por Americo Jacomino.
22 de maio – Rogério Guimarães e Lourival Montenegro participam de concerto no Instituto Nacional de Música no Rio de Janeiro.
28 de maio – Brant Horta participa como violonista do concerto no Instituto Nacional de Música, durante a festa das diplomadas pela Escola Normal, no Rio.
21 de junho – João Pernambuco, Quincas Laranjeiras, Rogério Guimarães e João Correa participam de festival de arte em homenagem a Catulo da Paixão Cearense, no Clube Central de Niterói (Rio de Janeiro).