Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1926

MARÇO
Dia 19 – Nasce em Princesa Isabel (Paraíba) Francisco Soares de Araújo, o Canhoto da Paraíba.

AGOSTO
Dias 14 e 15 – O poeta Catulo da Paixão Cearense apresenta o espetáculo musical Tardes do Norte, no Theatro Apollo, em São Paulo.

SETEMBRO
Dia 12 – Surgimento da série O Que é Nosso no suplemento dominical do jornal carioca Correio da Manhã, que publica manifesto sobre o ressurgimento da canção nacional.

OUTUBRO
Dia 10 – Publicação da partitura A Jandaia, de João Pernambuco, no suplemento O Que é Nosso, do Correio da Manhã.
Dia 23 – Morre no Rio de Janeiro Satyro Bilhar.
Dia 31 – A partitura de Mágoas de um Sertanejo, de João Pernambuco e Junquilho Lourival, é publicada no Correio da Manhã.

NOVEMBRO
Dia 28 – A música Oração, de Cardoso de Menezes e letra de Zeca Ivo, é publicada na seção O Que é Nosso, do Correio da Manhã, com arranjo para canto e violão de Quincas Laranjeiras.

DEZEMBRO
Dia 5 – A Casinha da Colina, música de Pedro Sá Pereira, com arranjo para canto e violão de Quincas Laranjeiras, é publicada em O Que é Nosso, do Correio da Manhã. Uma semana depois, 12, o mesmo suplemento divulga a partitura de Ai Caboca Bonita, de Catulo da Paixão Cearense, com arranjo para canto e violão também de Quincas Laranjeiras.

Concertos com o violonista paraguaio Pablo Escobar
11 de fevereiro – No estúdio da Radio Educadora de São Paulo.
20 de abril – No Conservatório Dramático e Musical de São Paulo.
6 de maio – Na União Familiar do Braz, em São Paulo.

Apresentações musicais
12 de janeiro – A cargo do violonista cego Manoel de Lima no salão nobre do Diário de Pernambuco, no Recife.
2 de março e 20 de outubro – Américo Jacomino (Canhoto) se apresenta no Conservatório Musical e Dramático de São Paulo.
24 de março – Catulo da Paixão Cearense e João Pernambuco fazem desafios ao violão no Cinema Theatro Central, no Rio.
14 de maio – Audição para a imprensa do grupo Turunas da Mauricea, no salão de conferências do Diário de Pernambuco, no Recife.
14 de agosto – Exibição do violonista cego Levino Albano da Conceição, com participação da pianista, também cega, Alzira Ferreira no Instituto Nacional de Música, no Rio.