Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1924

SETEMBRO
Dia 15 – Audição de violão na Sala Germânia, em São Paulo, promovida pelo professor João dos Santos, com a participação dos mestres João Avelino, Leopoldo Silva e Aristodemo Pistoresi.

Saraus lítero-musicais
4 de março - Universidade Católica Santo Agostinho, em São Paulo, com participação do professor João Avelino em solos de violão.
26 de março - Na Associação dos Ex-Alunos Salesianos, em São Paulo, com participação do violonista Aristodemo Pistoresi, que executa o clássico espanhol Asturias, de Albeniz.
29 de março – Na Associação dos Ex Alunos Salesianos, na cidade de São Paulo, com a participação do professor Leopoldo Silva, em solos de violão.
7 de junho – Na Associação Cristã de Moços (ACM) do Rio de Janeiro, no qual o violonista Brant Horta executa a marcha Liège e a valsa A Sertaneja, ambas de autoria dele.

Concertos
24 de abril – Apresentado pelo violonista Benedito Chaves no Cinema Bilac, em Ribeirão Preto.
15 de maio – Exibição do violonista cego Domingos Anastácio da Silva, no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo.
17 de setembro – O mesmo violonista se apresenta no Club Semanal de Cultura Artística, em Campinas.