Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1915

JANEIRO
Dia 25 - O violonista Americo Jacomino (Canhoto) realiza concerto no Teatro Carlos Gomes, em Santos (São Paulo).

FEVEREIRO
Dia 14 – Em pleno carnaval carioca o Grupo de Caxangá desfila na avenida Rio Branco, centro do Rio – com a participação de A. Monteiro Lopes, João Pernambuco, Juvenal Fontes, Ernesto Santos (Donga), José de Moraes(Caninha), Julinho Braga, Osmundo Pinto, Alfredo Vianna (Pixinguinha), Osmundo Pinto e Bonfiglio de Oliveira.

MARÇO
Dia 23 – Morre na Estação de Comércio, interior do Estado do Rio de Janeiro, aos 26 anos, o bandurrista e compositor Júlio Cesar Braga (Julinho Braga). Estava em excursão artística com Juvenal Fontes, João Pernambuco, Ernani Braga e Ernesto Souza.

JUNHO
Dia 28 – Nasce na cidade de São Paulo, Aníbal Augusto Sardinha, que ficaria conhecido pelo apelido de Garoto e tocaria com maestria violão, violão tenor, banjo, cavaquinho, bandolim, e guitarras portuguesa e havaiana.

AGOSTO
Dia 12 – O violonista Américo Jacomino (Canhoto) organiza festival artístico no Teatro Carlos Gomes, em Santos (São Paulo).

DEZEMBRO
Dia 24 – Ocorre festa de encerramento do ano no Theatro Municipal de São Paulo. No programa constava ciclo de conferências sobre Lendas e Tradições Brasileiras, organizado pelo professor Affonso Arinos, e a parte musical conduzida pelo médico e folclorista Mello Moraes Filho, que convidou os músicos João Pernambuco, Octávio Lessa, Luiz Pinto da Silva e José Alves de Lima.