Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1913

JANEIRO
Dia 22: ocorre festa musical beneficente no Cinema Theatro Modelo, no Rio, com a participação de João Pernambuco, Vicente Gagliano, Julinho Braga, Juvenal Fontes, entre outros.

FEVEREIRO
Dia 3: o Cavaquinho de Ouro se apresenta no carnaval carioca. Integravam o grupo Antonio Palmieri, Julio Braga, Juvenal Fontes, Vicente Gagliano, João Pernambuco e Donga. No repertório fados, lundus e a popularíssima Cabocla de Caxangá, de João Pernambuco e Catulo da Paixão Cearense.

SETEMBRO
Dia 18: nasce em Arraial de Cairu de Salinas das Margaridas (Bahia), Clodoaldo de Brito, compositor e violonista que se tornaria conhecido como Codó.

OUTUBRO
Dia 5: apresenta-se na sala de espera do Cinema Theatro Modelo, no Rio, o quarteto de bandurras, cavaquinho e violão formado por Julio Braga, Vicente Gagliano, Juvenal Fontes e João Pernambuco.

NOVEMBRO
Dia 4: evento artístico de cunho nacionalista, realizado no Centro Gallego do Rio de Janeiro, apresenta, na primeira parte, a conferência O Choro Nacional, proferida por Aristhides M. Lopes, e na segunda, programa variado de canções, solos de violão e de bandurra, no qual participaram os artistas Lili Ramos, Catulo da Paixão Cearense, Juvenal Fontes, Vicente Gagliano, Satyro Bilhar, João Pernambuco, Joaquim Francisco dos Santos (Quincas Laranjeiras), Julio Braga, Nicolino Sarly e Álvaro Amorim.

Dia 12: em festa beneficente realizada no Passeio Público, no centro do Rio, Catulo da Paixão Cearense canta músicas de autoria dele acompanhado por violões, cavaquinhos e bandurras tocados por Castro Afilhado, João Pernambuco, Quincas Laranjeiras, Satyro Bilhar, Juvenal Fontes, Julinho Braga e Vicente Gagliano.

DEZEMBRO
No final de dezembro, ocorre no Congresso dos Bohemios, no Rio, noite artística em benefício do compositor e exímio pianista Sinhô. Participaram desse evento os músicos: João Pernambuco, Henrique Vianna, Léo Vianna, Tute e Jordão (violões); O velho Vianna, Pixinguinha e Bismarque (flauta); Bonfiglio (piston); Candinho (trombone), Couto Xavier e Irineu de Almeida (clarineta). Também se apresentaram Catulo da Paixão Cearense, o barítono Octavio Vianna, Satyro Bilhar, que interpretou ao violão a modinha de sua autoria Quero-te Bem Porque Quero. Ao final o homenageado Sinhô executou ao piano o tango Está Errado.