Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1910

O ano marca acontecimento importante: é gravado o primeiro disco de violão solo no Brasil: a romanza Petita, na voz de Mário Pinheiro.

MAIO
Dia 8: Ernani de Figueiredo participa do concerto realizado pelo guitarrista português Santos Coelho, por ocasião do lançamento do Methodo de Guitarra Portugueza (de autoria dele), prefaciado pelos maestros Francisco Braga e Henrique Osório. A apresentação ocorreu no salão da Associação dos Empregados no Commercio, no Rio, e também contou com a participação de Quirino de Oliveira, Carmo Marciano, Gabriel de Almeida e Arthidoro da Costa.
Na mesma data, o violonista cego Antonio Francisco de Oliveira, realiza concerto em Três Pontas, Minas Gerais.

AGOSTO
Dia 14: Ernani de Figueiredo participa do concerto em benefício do guitarrista português J. P. de Magalhães Peixoto, realizado no salão nobre da Real Sociedade Club Gymnastico Portuguez. Atuou em formação camerística (acompanhado de violino, flauta e violão) e também como solista, interpretando, eu duo de violões com F. Catton, a mazurca de concerto Mathilde, e Recuerdo de Mi Patria, canção do mesmo gênero, de A. Jimenez Manjón.

JULHO
Dia 2: o violonista cego Manoel de Lima (Manoelito Lima) realiza audição especial para jornalistas no salão da Associação de Imprensa, no Rio. O violonista, então com 18 anos, natural de Pão de Açúcar (Alagoas), executou diversas músicas de autoria dele, e a Fantasia sobre o Hino Nacional, de Gottschalk.