Linha do tempo

Aqui você encontra um panorama da história do violão no país, desde o tempo da colonização, passando pelo período do império, a Belle Epoque, os estilos da Era do Rádio, o Brasil moderno da bossa nova, o surgimento da MPB, o revigoramento do choro na década de 1970, a chegada do violão nas universidades brasileiras a partir dos anos 80, até o momento atual. O levantamento inédito é fruto da consulta dos mais antigos jornais e revistas e de entrevistas com familiares dos artistas.

1885

MAIO
Dia 5: nasce em San Juan Bautista de Las Missiones (Paraguai),  Agustin Pio Barrios, violonista de crucial importância para o violão brasileiro.

JULHO
Dia 12: a famosa Estudantina Espanhola Fígaro – com sete bandurras, três violões, um violino e um violoncelo, dirigida por Carlos Garcia Tolsa (discípulo de Julian Arcas com quem Alfredo Imenes fez grande amizade), – se apresenta no Theatro Sant´Anna, no Rio.


Dia 19: o mesmo grupo musical faz outra apresentação, no Imperial Theatro D Pedro II, também no Rio.