Voltar

Mostra de Cordas Dedilhadas inova com programação exclusivamente feminina

Postado em Shows em 01/08/2019

(Giulia Ballaré)

Por Fábio Carrilho

A participação feminina na cena violonistica está crescendo. Mas ainda é relativamente tímida a presença delas em concursos sobre o instrumento. Diante disso, a 18a. edição da Mostra de Cordas Dedilhadas, que começa nesta sexta-feira (02/08) e vai até domingo (04/08), na UNIBES Cultural, em São Paulo, terá na programação exclusivamente mulheres em concertos, palestras e masterclasses. O evento prestará homenagem à violonista e pesquisadora Mayara Amaral, assasinada em 2017 e que virou símbolo no debate de gênero sobre o violão no Brasil e da luta contra o feminicídio.

A italiana Giulia Ballaré é um dos destaques. Colecionadora de mais de 30 prêmios em concursos internacionais, a violonista vai apresentar no recital de domingo compositores consagrados como Turina (Fantasia Sevillana), Barrios (Mazurka Appassionata) e Brouwer (La gran sarabanda), prometendo encerramento com o Capricho Diabólico, de Castelnuovo-Tedesco.

(Angela)

Outro destaque internacional é a venezuelana Angela Delgado, que ganhou importantes prêmios em seu país, como duas edições do Concurso Nacional de Guitarra Alirio Diaz. Ela também faz concerto no domingo e vai intepretar compositores de sue país, como Antonio Lauro, do qual tocará Tres pezas venezolanas e Suite Venezolana, além de Bach e Villa-Lobos.

Mas a mostra não se restringe ao violão clássico nem há repertórios ou estilos, pois abarca até a presença de outros instrumentos. A abertura será com o concerto de voz e harpa de Juliana Starling e Soledad Yaya (Argentina) seguido pelo show da violonista Andrea Perrone, que explora técnicas alternativas e sonoridades associadas ao “fingerstyle”. No dia seguinte, Lúcia Menarín fará recital didático de cítara promovendo a prática deste instrumento ainda raro no Brasil.

(Lúcia Menarin)

Entre as brasileiras, Gabriele Leite, de 21 anos e semifinalista neste ano do Concurso Internacional de Violão de Koblenz (Alemanha), interpretará autores como Ponce (Tema Variado e Final), Turina (Fandaguillo, Sevillana e Sonata Op. 61), Antonio Jose (Sonata para Guitarra) e Edino Krieger (Ritmata).

Outro ponto alto do evento refere-se à participação da violonista Thaís Nascimento, que apresentará a palestra-concerto Compositoras para violão, na qual abordará sua pesquisa acerca do repertório produzido por mulheres. “Minha pesquisa dialoga com o referencial teórico de música e gênero. Ser mulher ou homem é diferente na sociedade e na música também é assim”, diz Nascimento, para quem sua pesquisa tem a ver, além de sua história autobiográfica no violão, principalmente com sua maior referência, Mayara Amaral.

(Thaís Nascimento. Crédito: Indira Zuhaira Richter)

“Ela foi a grande pioneira nessa pesquisa, com o trabalho melhor fundamentado sobre mulheres compositoras. Muitas das que estou trabalhando foram pesquisadas anteriormente pela Mayara”, revela. No programa, obras de Lina Pires de Campos, Maria Helena da Costa, Elodie Bouny, além da estadunidense Barbara Kolb e da compositora do período clássico Emilia Giuliani. A convite do Acervo Digital do Violão Brasileiro, Thaís escreveu sobre Mayara.

Para o violonista Rafael Altro, idealizador e coordenador da mostra, vivemos no Brasil um problema muito forte de feminicídio, aí a homenagem à Mayara Amaral. “A importância dela na pesquisa de compositoras mulheres não tem precedentes e o mesmo podemos dizer de sua luta pelo espaço feminino no meio violonistico”,  analisa.

(Gabriele Leite)

Altro afirma que a Mostra de Cordas Dedilhadas tem uma parceria com o Concurso Internacional de Guitarra José Tomás, na Espanha, e pela primeira vez a premiada foi uma mulher, Giulia Ballaré. Sua vinda ao Brasil faz parte dessa premiação.

Programação

Sexta-feira (2/8), teatro

19h – Concerto de abertura: Recordas (Recuerdas), com Juliana Starling (Brasil) e Soledad Yaya (Argentina): voz e harpa

20h30 – Show com Andrea Perrone (violão fingerstyle)

(Andrea Perrone. Crédito: Fagner Bruno)

Sábado (3/8), auditório

15h – Masterclasses com Giulia Ballaré (Itália)

19h – Concerto Didático com Lúcia Menarin (Cítaras)

20h30 – Concerto com Gabriele Leite (violão)

Domingo (4/8), teatro

11h30 – Concerto com Giulia Ballaré (Itália): violão

Auditório

15h – Palestra-concerto “Compositoras para Violão”, com Thaís Nascimento

18h – Concerto com Ângela Delgado (Venezuela): violão

(Juliana e Soledad)

Serviço

UNIBES CULTURAL

Rua Oscar Freire, 2.500 (ao lado da estação Sumaré do metrô)

Sumaré. São Paulo

Telefone: (11) 3065-4333

Grátis